Bares participantes

Jeremias Arte & Bar

Prato:

Exagerado (Barão Vermelho)

Tentamos trazer algo impactante, principalmente no sabor. Os ingredientes são: Costela suína, coxa e sobre coxa desossada, batata soutê, cebola baby e dois tipos de molhos da casa.

Ataíde Ócios e Ofícios

Prato:

Pimenta Malagueta (vander Lee)

A inspiração não foi propriamente o prato, mas a música. Na nossa equipe de produção temos Ninho Mathias que, simplesmente, teve a grata oportunidade de abrir o último show de Vander Lee.

Pensando na homenagem, a nossa “chef”, com seu talento “alquimista” na cozinha, transformou música em comida, num prato simples, literal e musical: “pimenta malagueta, neném, só é bom com angu.” E assim foi, com a ideia do nome de uma música mineira, para um prato mineiro inscrito num festival bem mineiro. E no cardápio o prato: torrada de pão com geleia de pimenta, por cima um angu cremoso com bacon, cebola, tomate e pimenta.

Manel Português

Prato:

Bacalhau a Portuguesa (Quim Barreiros)

O bacalhau é uma especialidade da gastronomia portuguesa, sendo muito apreciado no Brasil.

A servir, uma batata cozida aberta em forma de uma flor, recheada de cubinhos de bacalhau, envolvidos em pimentões coloridos, azeitona preta, cebola e tomilho, levemente salteados no azeite.

O alho roxo, esmagado e frito com a casca, dá ao prato, junto com os pimentões, uma exolosão de sabor e cor. Para finalizar, cheiro verde para completar o aroma e dar aquele toque especial.

Ao saborear esse prato, feche os olhos e deixe se levar às terras lusitanas.

Distrital

Prato:

Nós Dois (Celso Adolfo)

A escolha se deu pela combinação perfeita de dois ingredientes tipicamente acolhidos na culinária Mineira: a tapioca e o queijo. Criando assim, uma relação de simbiose entre eles, o que nos remete a trechos da música em questão. Ainda existe o fato de que Celso Adolfo frequenta o Distrital habitualmente. Dessa forma a homenagem é ainda mais ampla.

Rick Rock Cultura Bar

Prato:

Chega de Saudade (Tom Jobim)

Foi inspirado na velha e tradicional cozinha mineira, com raízes familiares, que nem cozinha de vó. No prato, fubá de moinho pra fazer um bambá ou mingau de couve com bacon, jiló refogado e cozido com tempero de alho, carne de boi cozida ao creme de cebola, cheiro verde e um pouquinho de queijo. A ideia é matar as saudades e relembrar os sabores familiares.

Lokkomotivo

Prato:

Amigo é Pra Essas Coisas (Chico Buarque)

Mercado Ferro e Fogo

Prato:

Ladeira da Preguiça (Gilberto Gil)

O cupim é uma carne marmorizada de gordura pela falta de atividade nessa parte do corpo do boi, nosso chefe usando bases da culinária japonesa, criou o filé de cupim recheado de purê de batata baroa com gorgonzola coberto com couve confirmada e pimenta biquinho e molho Demi glace. Uma junção de culinárias opostas no nosso globo.

Os 3 Patetas

Prato:

Ouro de Tolo (Raul Seixas)

Por ser a terceira maior fonte de carboidratos, e um dos principais alimentos básicos na alimentação de meio bilhão de pessoas e ter uma cor assemelhada a do ouro e não ter seu valor reconhecido como acredito que era o que o compositor desejava passar a ideia de tambem não ter reconhecimento “sentado no trono de um apartamento com a boca escancarada, cheia de dentes, esperando a morte chegar…”

Deja-vu-71

Prato:

Cabrobró (Tianastácia)

Mi Corazón

Prato:

Gostava Tanto de Você (Tim Maia)

Inspirado no nosso síndico maior, Tim Maia, criamos um burguer de costelinha de porco no pão brioche com gergelim, BBQ, requeijão de rapa de tacho e picles de cebola roxa.

BarbeCrew

Prato:

Último Desejo (Noel Rosa)

Postinho Alaska

Prato:

Linha de Passe (João Bosco)

Apetite Bar

Prato:

Canarinho Prisioneiro (Chico Rey e Paraná)

UP Gastrô Bar

Prato:

Gente humilde (Chico Buarque e Vinícius de Morais)

Costela de boi recheada com bacon, linguiça, tomates e cheiro verde. Como acompanhamento, pãozinho francês com mexidão e cebola com ovo à moda da mãe humilde.